Terça-feira, 14 de Novembro de 2006

Cores do meu sentir

Dias há em que tudo parece ser em vão...

Noutros, sente-se uma alegria crescente, por pensar que tudo tem uma razão de ser e que nada acontece por acaso.

Cruzam-se sentimentos, cozinham-se ideais, costuram-se vontades...

Ás vezes olho para o espelho da minha alma e sinto-me a murchar...

Sinto-me vencida pelo cansaço...

Ás vezes sinto-me morrer, lentamente, corroída pelos desejos ocultos, pelas histórias inacabadas, pelas vivências penosas representadas num palco sem luz para uma plateia sem voz...

Outras vezes, quando olho à minha volta, tenho vontade de gritar, de subir à minha montanha e erguer a bandeira do meu sucesso, este que eu consegui sendo quem sou, construindo, aos poucos, o meu pequeno mundo...onde me sinto segura e plena de alegria e paz.

Nestes dias sei que consigo tudo, tudo o que eu quizer, independentemente dos obstáculos que se erguem à minha volta.

Nada me detém...ganho forças e tudo se pinta de cores alegres e fortes...

E lá vou eu de novo, a tentar reconstruir aquele bocadinho de mundo que desmoronou da última vez em que a esperança me abandonou.

Durante algum tempo, é assim...mas depois voltam as sombras, o cansaço, a sensação de perda, o desânimo...

Muitas vezes, na maioria das vezes, sem nenhuma razão aparente...

Acordo triste, apática, sem projectos, sem ideais, sem vontade de viver...

São dias difíceis de acabar, estes, em que me sinto assim. Mas sempre acabam, e outro dia começa logo a seguir.

Tenho saudades do meu Pai...há quase quatro anos que ele se foi e a saudade parece ser cada vez maior.

Não consigo arrancar esta dor de dentro de mim...queria lembrar-me dele sem sofrer, lembrar-me apenas do seu sorriso, da sua voz, do seu cheiro...

E o Natal está a chegar...e a saudade ainda aperta mais!

Há um lugar vazio...que jamais será preenchido, porque era o dele...

É um buraco no meu coração, que tento fechar com as memórias dele, contando as histórias que ele me contava, falando dele a todo o instante com quem também o conheceu e o amava.

Por isso, e não me levem a mal por eu estar continuamente a falar do meu Pai, este blog é muito em parte dedicado a ele, que me deu a vida e que eu tanto amava.

Faz-me bem escrever aqui o que sinto, é como se de uma terapia se tratasse.

Hoje a cor é o cinza...amanhã...não sei, poderá ser amarelo, vermelho ou azul...

Só saberei quando acordar.

Amanhã será um novo dia.

Bem hajam!

 

 

 

 

sinto-me:
tags: ,

publicado por picarota310172 às 01:00
link do post | comentar | favorito
1 comentário:
De MT-Teresa a 15 de Novembro de 2006 às 17:16
Aceitei o teu convite, amiga do Pico "picarota", porque o teu sentir, hoje, tal como o meu é da cor cinza...coincidência?
Talvez..e isso importa?
Gosto muito dos Açores, conheço essa tua ilha cheia de encantos e conheço outras..talvez mais um ponto em comum..engraçado, não é?
Desta Lisboa, hoje cinzenta e chuvosa te envio o meu abraço e, quem sabe? amanhã estaremos ambas "avermelhadas" como o Sol...

Teresa


Comentar post

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 17 seguidores

.tags

. todas as tags

.Janeiro 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


.arquivos

. Janeiro 2008

. Julho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006