Sexta-feira, 24 de Novembro de 2006

Destinos traçados

 

Há quem acredite que o destino está traçado desde que nascemos...há quem afirme que não.

Eu pessoalmente, acredito que sim.

E acredito porque em várias ocasiões da minha vida me têm sido dadas provas de que não podemos fugir ao que nos está predestinado.

A minha vida, hoje, é preenchida por diversos factores: um lar, um marido, duas filhotas, alguns amigos (poucos, mas bons)...

Mas se recuar alguns anos, não muitos, e mudar UM, um único acontecimento, tudo muda de figura, tudo hoje seria diferente.

Acredito também que, por vezes, podemos "dar a volta" e fazer com que determinada coisa ou acontecimento, seja alterado, ou que tenha um desfecho diferente...mas a consequência desse acto será sempre a mesma.

E passo a relatar um episódio da minha vida, um tanto doloroso, devo dizer...mais uma vez vou falar-vos do meu Pai.

O meu Pai era uma pessoa fantástica: forte,determinado, amigo do seu amigo...nunca se queixava, nunca estava doente, nunca tinha dor...

Um dia, teve um ataque cardíaco...ali, mesmo à minha frente. Foi a primeira vez que o vi partir...quase!

Felizmente recuperou.

Algum tempo mais tarde, a coisa repetiu-se...e lá estava eu! a vê-lo partir novamente...Falso alarme!

No mês de Novembro do ano 2002, estava eu a trabalhar até mais tarde, há vários dias, (fechava-se a conta de gerência, um pandemónio!). Nunca saía do trabalho antes das 19:30, 19:45...Naquele dia, tinha alguma coisa que me perturbava...Um pressentimento, uma ânsia...

Eram 18:30 e eu fui embora:

"Por hoje chega, vou para casa! Amanhã continuamos."

Fui.

Ao chegar a um determinado ponto do meu percurso para casa, vejo um aglomerado de pessoas, um carro no meio da estrada, uma ambulância...

E o meu Pai, no chão, ensanguentado, imóvel...tinha sido atropelado.

Na altura não imaginei, ou talvez sabia e não quis admitir, que estava morto.

Corri para ele, chamei-o, mas ele não respondeu...nunca mais respondeu...

Percebi nessa altura, e por todos os acontecimentos anteriores, que estava destinado a que eu o visse partir.

Talvez porque tínhamos uma ligação tão forte...talvez porque éramos tão iguais...talvez porque...

Porque tinha que ser!

Não esquecerei jamais a última imagem daquele ser tão querido, uma imagem hedionda, tão diferente daquela q que eu estava habituada a ver.

Hoje, passados quase quatro anos, tento compreender o porquê.

Ainda não consegui, e vivo atormentada, pelas recordações e pela saudade. Pela dor da perda, pelo destino que me obrigou a ver um quadro tão penoso.

Tento lembrá-lo por tudo aquilo que ele era...às vezes consigo, outras não...a maior parte das vezes não.

Uma coisa sei: o nosso destino está traçado!

Às vezes fintamo-lo, às vezes não.

Mas raramente conseguimos fugir dele.

Bem hajam!

 

sinto-me:
tags: ,

publicado por picarota310172 às 00:10
link do post | comentar | favorito
8 comentários:
De ஜॐ♥ஜ___Estrelinh@___ஜॐ♥ஜ a 24 de Novembro de 2006 às 09:20
é miga há quem diga que o destino estar traçado á nascença é mentira...eu por mim axo que ainda estamos no ventre já o nosso destino está traçado,fugir dele?...impossivel...por vezes podemos é contornar um pouco o destino,mas o que está destinado a nós ...nosso será...por mais que andemos ,por mais que fujamos,bem miga lamento o que te aconteçeu,é triste perdermos um ente querido,mas...a vida para nós continua não é verdade?!!beijinhos e fica bem...beijinhos para as tuas princesas tb


De picarota310172 a 24 de Novembro de 2006 às 23:18
É verdade amiga, show must go on!
Está dificil, mas aos poucos lá vou conseguindo lidar melhor com a situação.
As minhas princesas estão ótimas, obrigado.
Espero que as tuas também!
Beijinhos, fica bem.
Picarota


De Analycia a 24 de Novembro de 2006 às 21:50
Olá amiga, ás vezes a vida é a nossa pior inimiga, outras vezes a nossa maior amiga. E tu melhor do que eu sabes disso pelas tuas vivencias. Deixo-te aqui um beijo carinhoso.

E já agora obrigada pela força que deste. Tenta ficar bem
[Error: Irreparable invalid markup ('<br [...] <a>') in entry. Owner must fix manually. Raw contents below.]

Olá amiga, ás vezes a vida é a nossa pior inimiga, outras vezes a nossa maior amiga. E tu melhor do que eu sabes disso pelas tuas vivencias. Deixo-te aqui um beijo carinhoso. <BR><BR>E já agora obrigada pela força que deste. Tenta ficar bem <BR class=incorrect name="incorrect" <a>Analycia</A>


De MT-Teresa a 24 de Novembro de 2006 às 22:43
Boa noite picarota.
Resolvi deixar um comentário, não para falar sobre "se o destino está traçado", mas sobre o que escreveste em relação à morte do teu pai..e da sua última imagem gravada em ti.

O meu pai teve a morte anunciada com 8 meses de antecedência...ele nunca soube..nem a minha mãe. apenas eu sabia.

Vi o definhar dele..mês a mês..dia a dia...olhava para ele e sabia que não havia esperança.

Quando ele morreu...era uma sombra do homem que ele tinha sido.

Felizmente, não gravei essa sua imagem. Quando o "vejo" é a imagem do homem que ele era antes de adoecer.

Desejo, sinceramente que consigas apagar a imagem dolorosa do teu pai e o consigas "ver" como ele era..antes de...

Quando conseguires isso e vais conseguir, tenho a convicção de que sofrerás menos..apesar de, para a saudade que se sente, não haver cura.

Tudo de bom para ti e desculpa-me...mas senti que tinha que te transmitir isto

Teresa



De picarota310172 a 24 de Novembro de 2006 às 23:16
Boa noite Teresa,
lamento imenso o que aconteceu ao teu pai.
É tão dificil vê-los partir, não é?
Acredita que eu todos os dias luto com todas as minhas forças para esquecer aquela imagem.
Acredito também que um dia vou conseguir, mas sei que vai demorar algum tempo.
Obrigado pelas tuas palavras de apoio.
Amanhã faz quatro anos que ele se foi...
Beijinhos
Picarota


De Denise a 27 de Novembro de 2006 às 18:35
Cada vez que me lembro desse dia dá-me um aperto no coração... Mas estou ao teu lado, e sei que estás ao meu, para ultrapassar isso, e fazê-lo sentir muito orgulhoso de nós! Amo-te Minha Mãe!!


De picarota310172 a 28 de Novembro de 2006 às 01:54
E eu amo-te muito a ti minha linda!!!
E nunca deixarei de estar a teu lado, para te ajudar a ultrapassar este e todos os momentos da tua vida em que tu achares que a minha presença é necessária.
Beijao do tamanho do mundo!
Picarota (Mãe)


De Flor-de-Açúcar a 28 de Novembro de 2006 às 00:36
Olá minha (nova) amiga
Falas da minha escrita? Como te atreves? Eu invento palavras para ocupar espaços mas tu escreves com a voz do coração partido. Olha para as tuas lindezas e nunca queiras tapar a brecha que se abriu dentro de ti... só tens que contornar a dor. Mas (e fala o meu egoísmo) se não fossem as tuas feridas como podia eu beber o teu saboroso sangue?

(ufa...desculpa a imagem mas gostei do texto e gosto de ti mesmo assim partidinha ao meio).
Beijinho grande,
Flor-de-Açúcar


Comentar post

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 17 seguidores

.tags

. todas as tags

.Janeiro 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


.arquivos

. Janeiro 2008

. Julho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006